Diretor do HOSPAM garante atendimento a pacientes dos CAPS e diz que hospital será transformado em maternidade

Em entrevista nesta terça-feira (20) à Rádio Serra FM, o diretor do Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães – HOSPAM, João Antônio Magalhães, garantiu que os pacientes dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) da XI GERES continuarão sendo atendidos normalmente no hospital apesar da portaria divulgada pelo Governo Federal que suspende recursos para CAPS em unidades regionais.

“O nosso atendimento é para tratamento clínico, para aqueles pacientes que estão internados no CAPS e tem alguma intercorrência clínica, que não seja psicológica e nem psiquiátrica, então são atendidos no hospital, medicados e se for necessário internados nos leitos integrais. Com a portaria não muda nada porque esse dinheiro sempre chegou na conta do Governo do Estado, não era feito o repasse direto Ministério da Saúde e HOSPAM, é Ministério e Secretária de Saúde. O que houve foi uma falha em faturamento,  a codificação que estava sendo colocada não era a correta para se faturar dentro dos leitos integrais, até por uma falta de orientação ministerial. No caso do HOSPAM a gente tem em média setenta e cinco a oitenta pacientes psiquiátricos por mês, desses uns quarenta a cinqüenta por cento ficam internados, o que já é pré-requisito para que nossos recurso sejam mantidos”, afirmou.

Sobre o futuro do HOSPAM após a inauguração do Hospital Geral do Sertão, contou que os atendimentos de baixa complexidade serão transferidos para a UPA 24H e os casos de urgência e emergência serão destinados ao novo hospital, enquanto o HOSPAM será transformado em maternidade de alto risco para atender à região.

“O Hospital Geral do Sertão vai suprir o vazio existencial entre Caruaru e Petrolina. O hospital é de urgência e trauma, então a intenção após a inauguração é fazer a adaptação da população para que comece a procurar a UPA 24H, porque o paciente com classificação verde e amarela tem que ir para a UPA e não para um hospital , enquanto os pacientes laranja e vermelho serão atendidos no Hospital Geral do Sertão. E depois disso o HOSPAM aos poucos  vai passar a ser readequado para se transformar numa maternidade de alto risco, também referência na nessa região que é descoberta, entre Caruaru e Petrolina”, disse.

O gestor informou ainda que no dia 17 de dezembro será assinada a ordem de serviço para construção de um Centro de Parto Normal Humanizado e aquisição de equipamentos para a unidade hospitalar. Ele lamentou também a saída dos médicos cubanos do país, o que pode gerar uma superlotação nas emergências dos hospitais, inclusive no HOSPAM.

Quanto ao quadro de médicos no hospital, disse que está fechada a escala clínica, com pelo menos dois clínicos por plantão de domingo a domingo, além da escala de pediatras e cirurgia geral. Atualmente ainda há deficiência nas escalas de traumatoortopedia e obstetrícia, além de enfermeiros obstetras. Essas demandas de profissionais devem ser supridas a partir do ano que vem em virtude do concurso realizado pela Secretaria de Saúde do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *